Curso de Desenvolvimento de Lideranças Indígenas forma 35 pessoas

27 de Dezembro de 2017
Postado por: Cristine Maraga

Aconteceu no dia 22 de dezembro, na aldeia Toldo Chimbangue, o encerramento com entrega dos certificados para os participantes do Curso de Desenvolvimento de Projetos em Aldeias Indígenas, realizado pelo Projeto Formação de Lideranças Indígenas. O evento contou também com a presença de representantes de entidades parceiras, assessores voluntários, integrantes do Conselho Provincial da Associação Maria Bernarda (AMAB) e também dos familiares dos participantes.

O curso realizado em Ipuaçu foi coordenado pela Irmã Diva Barbosa, em Entre Rios pela Irmã Dorilde Magri e em Chapecó pela indígena Cleusa Rodrigues. Ao todo, foram capacitados 35 participantes de várias aldeias da região Oeste de Santa Catarina, divididos em três turmas, sendo realizados os cursos nos municípios de Entre Rios, Chapecó e Ipuaçu.

“Foram meses de formação com objetivo de estimular a autonomia e protagonismo dos participantes e fomentar o compromisso com a sobrevivência e libertação dos povos Kaikang e Guarani Mbya. Assim como, despertar nas lideranças jovens o interesse no resgate da cultura e dos conhecimentos tradicionais dos povos indígenas”, explica a responsável técnica pelo Projeto e gerente de projetos sociais e ambientais da AMAB, Luciane Luvizon.

O projeto foi executado pela AMAB, entidade das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria Auxiliadora, no ano de 2017 com recursos captados da Fundação Margrith Werzinger. As atividades iniciaram em julho, com oficinas mensais de formação e contou com diversas parcerias, como o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), CRAS de Ipuaçu, Entre Rios e Chapecó, Prefeituras de Ipuaçu, Entre Rios e Chapecó, Pólos Bases de Saúde Indígena e Epagri de Chapecó e Ipuaçu.

“Foi uma experiência única e um desafio para nossa entidade e também para os participantes. Foi a primeira vez que realizamos um Projeto de formação em projetos nas aldeias e ficamos muito entusiasmados com a participação e dedicação dos indígenas que acreditaram na proposta e realizaram a formação até o final. Sem dúvidas os próximos projetos realizados nas aldeias já poderão contar com o apoio e força desses multiplicadores formados”, finaliza Luciane.

Veja abaixo mais fotos do evento: 

Compartilhe
esta notícia
Voltar